sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Vamos acabar com a Violência no Desporto

A violência no desporto manifesta-se de várias formas que vão desde a linguagem, abusos e comportamento dos praticantes, treinadores, juízes, expetadores ou pais, até situações mais graves de agressão física.

Colocando duma forma simples, a violência no desporto é algo prejudicial, tanto para as crianças e jovens, como para o desporto no seu todo. A existência de episódios de violência leva à diminuição da segurança e do prazer no desporto, e ao abandono precoce por parte das crianças e dos jovens.

O que os pais podem fazer
Os pais têm um papel fundamental na criação de um ambiente positivo e na redução dos incidentes de violência constituindo-se como um importante modelo e referência de bom comportamento, através de:

Incentivar o Fair Play / Jogo Limpo 
  • Apoiar e aplaudir as boas práticas das equipas/atletas; 
  • Cumprimentar os árbitros/juízes, treinadores e adversários.
Respeitar os Árbitros/Juízes, Treinadores e Adversários 
  • Aceitar as decisões dos árbitros/juízes - eles são humanos e, como tal, podem cometer erros; 
  • Lidar com os problemas e Incidentes ele forma controlada, respeitadora e profissional.
Controlar as suas emoções 
  • Ser entusiasta e apoiar, sem se substituir ao treinador, dando instruções para dentro do recinto de jogo/prova; 
  • Não entrar em conflito direto com os outros; 
  • Não usar linguagem ofensiva em qualquer situação.
Seguir um Código de Conduta 
  • Compreender, aceitar e apelar um Código de Conduta do seu Clube/ Instituição / Escola
Ajudar as Crianças e Jovens a ter prazer na prática desportiva 
  • Dar ênfase e importância ao esforço, ao prazer proporcionado pela pratica desportiva e não apenas à vitória; 
  • Nunca ridicularizar ou gritar com uma criança ou jovem, pelo facto de ter cometido algum erro.
O que os pais devem fazer
Apesar de todos os esforços, os incidentes de violência no desporto ainda ocorrem com alguma frequência.

Embora a responsabilidade para lidar com estes incidentes seja do Clube / Instituição / Escola os pais devem entender, acompanhar e apoiar o processo.

Quando ocorrerem comportamentos incorretos, os pais devem: 
  • Denunciar a situação ao(s) responsável(eis) pelo recinto desportivo ou ao(s) membro(s) da organização que estiver(em) presente(s);Manter a calma e a tranquilidade.
Quando confrontado com uma situação de violência no desporto, é importante não ter as seguintes atitudes:
  • Retaliar ou abordar os infratores; 
  • Descontrolar-se emocionalmente; 
  • Alhear-se do sucedido e permitir que a situação fique fora de controlo.
Cabe ao(s) responsável(eis) pelo recinto desportivo ou ao(s) membros da organização que estiver{em) presente{s) abordar o(s) infrator(es) e agir.

Os Clubes / Instituições / Escolas devem ter preparado um procedimento para lidar com os incidentes de violência no desporto.

Compromisso com a Ética no Desporto
Praticante
Pais/Encarregados de Educação
Comprometo-me a:

Nunca discutir com os árbitros/juízes antes, durante e depois do jogo;

Havendo dúvidas sobre as regras, deixar que seja o treinador ou o capitão da equipa a resolver a situação;

Ter sempre presente que o desporto, para além da atividade física e intelectual promove a amizade, a tolerância, o respeito e a disciplina;

Treinar para alcançar os meus limites pessoais e não desistir só porque não sou o melhor;

Admirar e aplaudir todos os bons desempenhos, mesmo que sejam realizados pelos meus adversários;

Controlar o meu temperamento e evitar comportamentos agressivos.


Comprometemo-nos a:

Ter sempre presente que os nossos filhos fazem desporto para se divertirem;

Ensinar que o esforço para conseguir fazer melhor é tão importante como ganhar;

Estar sempre a encorajar, pois esse é o melhor caminho para ajudar as crianças/jovens a aprender;

Ensinar às crianças/jovens que os árbitros/juízes são elementos importantes da competição, não questionando as suas decisões;

Incutir às crianças/jovens que a superação e o esforço são tão fundamentais no desporto como na vida;

Aplaudir o papel e o esforço dos treinadores e dos árbitros/juízes;

Não esquecer que as crianças/jovens só aprendem o que lhes ensinamos e que o espírito desportivo começa em casa.

  


1 comentário:

Patricia Sousa disse...

Não ataquem os pais constantemente, deviam se preocupar é com treinadores que incentivam a violência e árbitros mal formados que deixam jogos ser um campo de batalha.
São os pais que sustentam hoje em dia a formação.